Reflexões sobre Democracia em Hannah Arendt

Tiago Soares Vicente, Verônica Teixeira Marques

Resumo


O presente trabalho faz uma análise sobre democracia direta no pensamento de Hannah Arendt. Para isto, são explicados os referenciais utilizados por Arendt no livro “Sobre a Revolução”, em que ela compara as Revoluções Americana e Francesa. A partir da discussão sobre o paradigma da democracia representativa são apresentadas as críticas realizadas por Arendt à este modelo, em especial como o sistema partidário e a relação entre representantes e representados. O artigo é concluído com a defesa que Hannah Arendt faz do sistema de conselhos como espaço público de liberdade e participação democrática e como alternativa ao mecanismo da representação.


Palavras-chave


Democracia, Conselhos, Representação, Espaço público, Revolução

Texto completo:

PDF

Referências


ADVERSE, Helton. Arendt, a democracia e a desobediência civil. In: Revista Brasileira de Estudos Políticos. Belo Horizonte, n. 105, pp. 409-434, jul./dez. 2012.

ARENDT, Hannah. A condição humana. 10ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

__________. Sobre a revolução. Tradução de Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

BOBBIO, Norberto. O futuro da democracia: uma defesa das regras do jogo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

BOHMAN, James. La democracia deliberativa u sus críticos. In: Metapolítica, México, v. 4, n. 14, p. 48-57, abr./jun. 2000.

COHEN, Joshua. Deliberation and democratic legitimacy. In: BOHMAN, J: REGH, W. Deliberative democracy. Essays on reason and politics. Massachusetts: Institute of Tecnology. 1999.

__________. Procedimiento y sustancia en la democracia deliberativa. Metapolítica, México, 2000, v. 4, n. 14, p. 24-47, abr./jun.

COHEN, Joshua; ARATO, Andrew. Civil society and political theory. Cambridge: The Mit Press, 1992.

CORREIA, Adriano. Hannah Arendt e a modernidade: política, economia e a disputa por uma fronteira. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2014.

CÔRTES, S. M. V. Participação de usuários nos conselhos municipais de saúde e de assistência social de Porto Alegre. In: PERISSINOTTO, e FUKS, M. (Orgs.). Democracia, teoria e prática. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002.

DALLARI, Dalmo de Abreu. Elementos de teoria geral do Estado. 32ª ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

FRATESCHI, Yara. Participação e liberdade política em Hannah Arendt. In: Cadernos de Filosofia Alemã. São Paulo, nº 10, p. 83-100, jul./dez. 2007.

LEAL, Sayonara de Amorim Gonçalves. Rádios comunitárias no Brasil e na França: democracia e esfera pública. São Cristóvão: Editora UFS, 2008.

LÜCHMANN, Lígia Helena Hahn. A representação no interior das experiências de participação. In: Lua Nova, 2007, no.70, p.139-170. ISSN 0102-6445. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452007000100007&lng=pt&nrm=iso

MARQUES, Verônica Teixeira. Conselhos municipais de educação e democracia: relações entre Estado e Sociedade nos Conselhos Municipais de Educação em Sergipe. Tese (doutorado) – Universidade Federal da Bahia, Salvador-BA, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, 2009.

__________. Estado e sociedade civil: accountability e ampliação da espfera pública de conselhos gestores. In: SANTANA, C. H. & IGLESIAS, W. Estado, burocracia e controle democrático. São Paulo: Alameda, 2015.

MORAES, Eduardo Jardim de. Resenha de ‘Sobre a revolução’, de Hannah Arendt. O Globo, Rio de Janeiro, 21 set 2011. Disponível em http://blogs.oglobo.globo.com/prosa/post/resenha-de-sobre-revolucao-de-hannah-arendt-381674.html. Acesso em 06 jun 2016.

OLIVEIRA, Luciano. 10 lições sobre Hannah Arendt. Petrópolis: Vozes, 2012.

RAMOS, Cesar Augusto. Hannah Arendt e os elementos constitutivos de um conceito não liberal de cidadania. In: Revista de Filosofia Aurora. Curitiba, v. 22, n. 30, p. 267-296, jan./jun. 2010.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 5ª ed. São Paulo: Cortez, 1999.

TOCQUEVILLE, Aléxis de. A democracia na América. 2ª ed. Belo Horizonte: Editora Itatiaia; São Paulo: Editora USP, 1977. (Coleção ler e pensar, 1).

WOLKMER, Antônio Carlos. Do Paradigma Político da Representação à Democracia Participativa. Sequência: nº 42, 2002.

__________. O paradigma da representação à democracia participativa. Sequência: revista do curso de pós-graduação em direito da UFSC, Florianópolis, v.22, n.42, jul. 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.21902/2525-9660/2016.v2i2.1660

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.